Jump to content


A Tanks Halloween Story

creative writing story tanks contest

  • This topic is locked This topic is locked
61 replies to this topic

XxDAFFYxxDUCKxX #41 Posted 10 October 2014 - 12:32 AM

    Major

  • Players
  • 19468 battles
  • 12,270
  • Member since:
    02-14-2014

View PostDeathkeizer III, on 10 October 2014 - 12:10 AM, said:

 

Or a special premium tank with Ghostly White camo would also be nice.

 

Like this?

Pardon the russian.


R.I.P. Lucky the cat, (2-24-14) you magnificent bastard.

Click here to learn about the math of WoT!


Total War666 #42 Posted 10 October 2014 - 06:03 PM

    Sergeant

  • Beta Tester
  • 4583 battles
  • 162
  • Member since:
    08-31-2013

Well heres mine. Not as good as I wanted it to be but at least its 1500 words lol. Its called Station 13. Based around a few maps Ive played on, on both Xbox and PC. Its based around a crew rather than a tank although it does contained a very popular tank in game. Enjoy :).

 

Spoiler

 


                            I like Tanks....

 

mndc8.png


l SERAPHlM l #43 Posted 10 October 2014 - 10:55 PM

    Major

  • Beta Tester
  • 36740 battles
  • 4,161
  • [LULZ]
  • Member since:
    11-09-2013

Here we go.

Spoiler

 


Never trust the lily pads.


CookieMan0 #44 Posted 11 October 2014 - 12:14 AM

    Captain

  • Players
  • 14926 battles
  • 1,001
  • Member since:
    11-09-2013
Spoiler

 


Edited by CookieMan0, 11 October 2014 - 12:16 AM.

Garage at present: 71 tanks - 14 tier X - 35 premium

Precision Gaming member (B team AF) — follow me on Twitch and YouTube!

3 Marks of Excellence: VK16.02 Leopard, T-54, M103, M41 Bulldog


damjan1120 #45 Posted 11 October 2014 - 09:15 AM

    Corporal

  • Players
  • 3951 battles
  • 38
  • Member since:
    03-07-2014

 

So this is my short story :) It's nothing special btw.. and sorry for my grammar mistakes. English is not my first language :P

i wasn't even planning on writing one of my one, but after reading all of yours, you got me really excited lol :)

glhf

 

Spoiler

 


Contests won (with links, ty WG): A tanks Halloween Story, Happy Halloween Card, Haunted Tanks, Tank Haiku, Pimp my Tank, Historical tanks history project

3,000 battles achieved on September 14th 2014.

War is sweet to those who have no experience of it (Pindar).

 


DustyHooves #46 Posted 11 October 2014 - 06:59 PM

    Major

  • Players
  • 23660 battles
  • 2,985
  • Member since:
    02-16-2014

My entry. 

 

Spoiler

 



vitormdi #47 Posted 11 October 2014 - 08:40 PM

    Corporal

  • Players
  • 16317 battles
  • 17
  • Member since:
    01-05-2014
Perdido na noite de Halloween
 
Era noite de Halloweenm a lua cheia brilhava forte no céu. José bateu o copo de pinga com força no balcão e se despediu do atendente gordo que enxugava alguns copos do outro lado. De pé, ele notou que o mundo estava girando incontrolavelmente, o porre do dia havia sido “bão” como gostava de dizer.

Ele saiu do bar e virou à esquerda. Caminhou algumas quadras pelas ruas esburacadas e mal iluminadas quando se viu diante de uma bifurcação. A sua esquerda, uma mata densa e perigosa que tinha uma trilha pequena que o levaria até a fazenda onde trabalhava de peão e morava com sua esposa e filhos. A sua direita uma estrada de chão batido que o levaria ao mesmo destino, mas demoraria uns quinze minutos a mais. Normalmente ele não pensaria duas vezes, iria pela estrada que era segura que o guiaria certamente a sua casa, ele tinha medo não somente de se perder, mas também dos animais famintos que o teriam como presa fácil. Mas naquele dia resolveu ir pela trilha.

“Se eu ficar na trilha eu me não me perco, chego em casa mais cedo para encher de sopapos aquela vadia que se diz minha muié.” – disse excitado.

O álcool não deixava o medo controlar José que foi caminhando em direção a mata.

Ô seu Zé.” - Escutou o bêbado de longe.

Quando olhou para trás viu um de seus amigos correndo em sua direção. Sem dizer nada ele olhou para o homem que se aproximava.

Ô seu Zé, onde ocê ta indo ?

“Onde ocê pensa seu bocó? Pra casa é craro uai.

“Se eu fosse ocê eu num entrava ai não. Ocê sabe que tem gente que morre ai por essas bandas e gente que desaparece também. 

“Era só o que me faltava, vai te catar, eu quero chegar em casa logo.”

E José seguiu seu caminho ignorando seu amigo que continuou protestando até perceber que não teria nenhum resultado.

A escuridão aumentava a cada passo que ele dava, a mata se fechava ao seu redor e a trilha pouco a pouco desaparecia. José quis voltar, mas quando olhou para trás se deparou com a escuridão. Agora ele já não sabia em que direção tomar ou mesmo em que direção estava. 

“Celeste eu vou te matar sua desgraçada, é tudo culpa sua, eu vou te matar.” – gritou o bêbado culpando sua pobre esposa por seu próprio erro. 

Após o grito a natureza parecia mais viva do que nunca. O barulho de animais, insetos e plantas eram claros agora, pareciam chamar seu nome. José se virava de um lado a outro tentando ver alguma coisa e com medo de ser atacado. Algo se enrolou em sua mão o prendendo em uma árvore e ele gritou novamente, um inseto pousou em seu ouvido e ele ainda gritando deu tapas fortes e descontrolados em sua orelha tentando retirar o bicho que zumbia cada vez mais alto. Agora ele tinha certeza de que estava sendo atacado, sentia que vários insetos subiam por sua perna e muitos outros zumbiam ao seu ouvido. Desesperado ele chorou. 

Para o seu terror passos fortes e altos vinham em sua direção. Seu maior medo havia se tornado realidade e ele seria atacado por um lobo, onça ou qualquer animal feroz e carnívoro que estava pronto para comer uma presa fácil.

“Celeste, eu só queria chegar em casa.” – repetiu o nome da esposa chorando.

“José. É ocê?” – disse uma voz conhecida.

Em um passe de mágica tudo desapareceu, os insetos já não subiam por suas pernas ou zumbiam em seus ouvidos. O que lhe prendia a mão à arvore já não estava lá. A escuridão aos poucos foi dispersando e ele novamente podia ver as silhuetas das plantas e da pessoa que se aproximava.

“Celeste, ainda bem que ocê taaqui. Eu achei que eutava perdido, minha imaginação estava me pregando uma peça das boa.”

“Eu escutei seus grito e vim te encontrar. Agora vem, vamo pra casa homi.”

Os dois começaram a andar pela mata. Celeste na frente mostrando o caminho e José seguindo enquanto elogiava a mulher por salva-lo. Ela por sua vez andava rápido e ficou calada a maior parte do tempo somente respondendo com um “uhum” as perguntas do bêbado. 
 
*****

Enquanto isso, Celeste, a esposa de José, conversava com um amigo de seu marido em sua casa. Ele contava a ela que José havia entrado na mata, estava bêbado e descontrolado. Isso havia mais de uma hora e com certeza ele estava perdido porque o trajeto não demorava mais do que dez minutos. Ela sabia que não havia nada a ser feito a não ser esperar até amanhecer e ir procurá-lo.

Com a mão no rosto Celeste chorou por horas seguidas, apesar de seu marido não ser perfeito ela o amava e seus filhos também. Por isso ela não queria perde-lo.

 
*****

 Óia, eu sei que eu tava perdido, mas porque tamo demorando tanto? Se eu tava tão longe de casa assim como ocê me escutou?” – questionava o bêbado.

“Estamos chegando, logo logo ocê vai chegar em casa, oia a luz ali.” – respondeu a mulher.

José olhou para frente e viu uma luz branca em meio a vegetação. Afobado ele saiu correndo em direção ao seu destino. Quando ele passou pela ultima árvore ele levou um susto e parou imediatamente com medo de perder sua vida. Por pouco ele não caiu no penhasco a sua frente.

“Sua desgraçada. Ocê ta tentando me mata? – gritou José olhando a mulher que ainda estava caminhando em sua direção.

Celeste não disse nada e continuou caminhando em direção a José que esperava que ela se aproximasse para dar-lhe umas bordoadas. A luz da lua cheia iluminou o rosto daquela que supostamente era sua esposa.

Para o terror de José, quem o guiou para fora da mata não foi sua esposa, mas uma figura que ele não podia imaginar o que era. O rosto lembrava uma cabra misturada com um cavalo com olhos grandes em formato elíptico, mas coberto de escama vermelha. O corpo parecia humano, mas era coberto de pelos negros e brilhantes. No lugar dos pés havia um par de cascos. O ar que antes estava fresco e cheirava a plantas havia se transformado em um ar pesado e denso, o cheiro de enxofre no ar era muito evidente para ser ignorado.

“Vai de reto Sat...” – tentou gritar José.

Com uma velocidade inumana a criatura correu em direção a José. Com um de seus cascos ela bateu no peito do homem que foi arremessado no precipício. O bêbado sentiu o casco bater em seu peito, seus pulmões não obedeceram a ordem de respirar. Seus pés saíram do chão e ele outra vez viu o mundo girar descontroladamente. 

O José girou dezenas de vezes até atingir uma pedra que ficava em baixo do precipício. Seu corpo contorcido ficou estático e seu olhar petrificado. Sangue escorreu por debaixo de seu cadáver manchando a pedra de vermelho. Olhando com deleite lá de cima do precipício estava a criatura. Sorrindo com seus dentes grandes e pontiagudos. Ela diz ao espírito de José que esta sendo carregado por vultos sombrios enquanto se debatia e gritava.

“Não se preocupe, logo logo você vai chegar em casa.”


DustyHooves #48 Posted 11 October 2014 - 09:23 PM

    Major

  • Players
  • 23660 battles
  • 2,985
  • Member since:
    02-16-2014
You know that's totally unreadable in white with a white background. 

RedRider300 #49 Posted 12 October 2014 - 08:39 PM

    Captain

  • Players
  • 11317 battles
  • 1,462
  • Member since:
    02-12-2014

View Postvitormdi, on 11 October 2014 - 09:40 PM, said:

Perdido na noite de Halloween
 
Era noite de Halloweenm a lua cheia brilhava forte no céu. José bateu o copo de pinga com força no balcão e se despediu do atendente gordo que enxugava alguns copos do outro lado. De pé, ele notou que o mundo estava girando incontrolavelmente, o porre do dia havia sido “bão” como gostava de dizer.

Ele saiu do bar e virou à esquerda. Caminhou algumas quadras pelas ruas esburacadas e mal iluminadas quando se viu diante de uma bifurcação. A sua esquerda, uma mata densa e perigosa que tinha uma trilha pequena que o levaria até a fazenda onde trabalhava de peão e morava com sua esposa e filhos. A sua direita uma estrada de chão batido que o levaria ao mesmo destino, mas demoraria uns quinze minutos a mais. Normalmente ele não pensaria duas vezes, iria pela estrada que era segura que o guiaria certamente a sua casa, ele tinha medo não somente de se perder, mas também dos animais famintos que o teriam como presa fácil. Mas naquele dia resolveu ir pela trilha.

“Se eu ficar na trilha eu me não me perco, chego em casa mais cedo para encher de sopapos aquela vadia que se diz minha muié.” – disse excitado.

O álcool não deixava o medo controlar José que foi caminhando em direção a mata.

Ô seu Zé.” - Escutou o bêbado de longe.

Quando olhou para trás viu um de seus amigos correndo em sua direção. Sem dizer nada ele olhou para o homem que se aproximava.

Ô seu Zé, onde ocê ta indo ?

“Onde ocê pensa seu bocó? Pra casa é craro uai.

“Se eu fosse ocê eu num entrava ai não. Ocê sabe que tem gente que morre ai por essas bandas e gente que desaparece também. 

“Era só o que me faltava, vai te catar, eu quero chegar em casa logo.”

E José seguiu seu caminho ignorando seu amigo que continuou protestando até perceber que não teria nenhum resultado.

A escuridão aumentava a cada passo que ele dava, a mata se fechava ao seu redor e a trilha pouco a pouco desaparecia. José quis voltar, mas quando olhou para trás se deparou com a escuridão. Agora ele já não sabia em que direção tomar ou mesmo em que direção estava. 

“Celeste eu vou te matar sua desgraçada, é tudo culpa sua, eu vou te matar.” – gritou o bêbado culpando sua pobre esposa por seu próprio erro. 

Após o grito a natureza parecia mais viva do que nunca. O barulho de animais, insetos e plantas eram claros agora, pareciam chamar seu nome. José se virava de um lado a outro tentando ver alguma coisa e com medo de ser atacado. Algo se enrolou em sua mão o prendendo em uma árvore e ele gritou novamente, um inseto pousou em seu ouvido e ele ainda gritando deu tapas fortes e descontrolados em sua orelha tentando retirar o bicho que zumbia cada vez mais alto. Agora ele tinha certeza de que estava sendo atacado, sentia que vários insetos subiam por sua perna e muitos outros zumbiam ao seu ouvido. Desesperado ele chorou. 

Para o seu terror passos fortes e altos vinham em sua direção. Seu maior medo havia se tornado realidade e ele seria atacado por um lobo, onça ou qualquer animal feroz e carnívoro que estava pronto para comer uma presa fácil.

“Celeste, eu só queria chegar em casa.” – repetiu o nome da esposa chorando.

“José. É ocê?” – disse uma voz conhecida.

Em um passe de mágica tudo desapareceu, os insetos já não subiam por suas pernas ou zumbiam em seus ouvidos. O que lhe prendia a mão à arvore já não estava lá. A escuridão aos poucos foi dispersando e ele novamente podia ver as silhuetas das plantas e da pessoa que se aproximava.

“Celeste, ainda bem que ocê taaqui. Eu achei que eutava perdido, minha imaginação estava me pregando uma peça das boa.”

“Eu escutei seus grito e vim te encontrar. Agora vem, vamo pra casa homi.”

Os dois começaram a andar pela mata. Celeste na frente mostrando o caminho e José seguindo enquanto elogiava a mulher por salva-lo. Ela por sua vez andava rápido e ficou calada a maior parte do tempo somente respondendo com um “uhum” as perguntas do bêbado. 
 
*****

Enquanto isso, Celeste, a esposa de José, conversava com um amigo de seu marido em sua casa. Ele contava a ela que José havia entrado na mata, estava bêbado e descontrolado. Isso havia mais de uma hora e com certeza ele estava perdido porque o trajeto não demorava mais do que dez minutos. Ela sabia que não havia nada a ser feito a não ser esperar até amanhecer e ir procurá-lo.

Com a mão no rosto Celeste chorou por horas seguidas, apesar de seu marido não ser perfeito ela o amava e seus filhos também. Por isso ela não queria perde-lo.

 
*****

 Óia, eu sei que eu tava perdido, mas porque tamo demorando tanto? Se eu tava tão longe de casa assim como ocê me escutou?” – questionava o bêbado.

“Estamos chegando, logo logo ocê vai chegar em casa, oia a luz ali.” – respondeu a mulher.

José olhou para frente e viu uma luz branca em meio a vegetação. Afobado ele saiu correndo em direção ao seu destino. Quando ele passou pela ultima árvore ele levou um susto e parou imediatamente com medo de perder sua vida. Por pouco ele não caiu no penhasco a sua frente.

“Sua desgraçada. Ocê ta tentando me mata? – gritou José olhando a mulher que ainda estava caminhando em sua direção.

Celeste não disse nada e continuou caminhando em direção a José que esperava que ela se aproximasse para dar-lhe umas bordoadas. A luz da lua cheia iluminou o rosto daquela que supostamente era sua esposa.

Para o terror de José, quem o guiou para fora da mata não foi sua esposa, mas uma figura que ele não podia imaginar o que era. O rosto lembrava uma cabra misturada com um cavalo com olhos grandes em formato elíptico, mas coberto de escama vermelha. O corpo parecia humano, mas era coberto de pelos negros e brilhantes. No lugar dos pés havia um par de cascos. O ar que antes estava fresco e cheirava a plantas havia se transformado em um ar pesado e denso, o cheiro de enxofre no ar era muito evidente para ser ignorado.

“Vai de reto Sat...” – tentou gritar José.

Com uma velocidade inumana a criatura correu em direção a José. Com um de seus cascos ela bateu no peito do homem que foi arremessado no precipício. O bêbado sentiu o casco bater em seu peito, seus pulmões não obedeceram a ordem de respirar. Seus pés saíram do chão e ele outra vez viu o mundo girar descontroladamente. 

O José girou dezenas de vezes até atingir uma pedra que ficava em baixo do precipício. Seu corpo contorcido ficou estático e seu olhar petrificado. Sangue escorreu por debaixo de seu cadáver manchando a pedra de vermelho. Olhando com deleite lá de cima do precipício estava a criatura. Sorrindo com seus dentes grandes e pontiagudos. Ela diz ao espírito de José que esta sendo carregado por vultos sombrios enquanto se debatia e gritava.

“Não se preocupe, logo logo você vai chegar em casa.”

hi light to read i


                             made by Violet Viper x

 

John 3:16

16 For God so loved the world, that he gave his only begotten Son, that whosoever believeth in him should not perish, but have everlasting life.

            


JakeLandon #50 Posted 13 October 2014 - 05:51 PM

    Major

  • Players
  • 18786 battles
  • 3,840
  • [LION]
  • Member since:
    03-12-2014

View PostRedRider300, on 12 October 2014 - 09:39 PM, said:

hi light to read i

 

I did but it's in portuguese!

"I don't demand that people think or behave the way I do. I have just as many questions about my own ideas as other people might have about my ideas. I'm not convinced I'm absolutely right all the time, but I'll take the chance and state my opinion at the time that I have it. I may regret it later, I may even change my mind later, but I take a stand."-  Frank Zappa


IceFrogger1313 #51 Posted 13 October 2014 - 06:18 PM

    Captain

  • Players
  • 42728 battles
  • 1,058
  • [IMTLZ]
  • Member since:
    05-24-2014

The Horrors of War

 

Spoiler

 

Hopefully the extra words are covered by the a little over bit!



Acysbib #52 Posted 13 October 2014 - 09:27 PM

    Major

  • Players
  • 24156 battles
  • 2,946
  • [SMOKN]
  • Member since:
    05-12-2014
Spoiler

 

Thank you!


Here's a LINKY to my General tanking guide. Feel free to take a look.


Soviet Ponys #53 Posted 15 October 2014 - 05:21 AM

    Captain

  • Beta Tester
  • 10649 battles
  • 1,649
  • [DRGON]
  • Member since:
    08-07-2013

Sorry, this would have been so much longer and a hole lot better if I didn't have to study for the PSAT  =/  Well, here it is...   The Lochness TOG

 

 

Spoiler

 


Edited by Soviet Ponys, 15 October 2014 - 05:26 AM.


GamerPaws #54 Posted 15 October 2014 - 10:11 AM

    Captain

  • Beta Tester
  • 21905 battles
  • 1,564
  • Member since:
    09-29-2013
Spoiler

 


Edited by GamerPaws, 15 October 2014 - 10:13 AM.


GamerPaws #55 Posted 15 October 2014 - 10:16 AM

    Captain

  • Beta Tester
  • 21905 battles
  • 1,564
  • Member since:
    09-29-2013

ok for some reason I am really lost when editing on this forum. I just want to say that I am sorry for any English grammar mistakes, it s not my language, BUT I enjoyed creating thisn and  I had fun, and I almost COULDNT stop writing. I hope u guys will be mercifull. and if there s just ONE person who will enjoy my story and have fun, it s worth of it!

 

Mana said keep it PG, so I tried to make it like story for kids.


Edited by GamerPaws, 15 October 2014 - 10:17 AM.


vampyrii #56 Posted 15 October 2014 - 01:06 PM

    Major

  • Beta Tester
  • 9716 battles
  • 6,113
  • Member since:
    12-14-2013
The problem with the forum is that it breaks the spoiler tag, if you edit. I have seen this in my "Ask for your WN8" thread and I saw it here too.

Edited by vampyrii, 15 October 2014 - 01:07 PM.

 

vampyrii #57 Posted 15 October 2014 - 01:07 PM

    Major

  • Beta Tester
  • 9716 battles
  • 6,113
  • Member since:
    12-14-2013

Spoiler

 

Quazakaharet #58 Posted 15 October 2014 - 04:13 PM

    Captain

  • Players
  • 12963 battles
  • 1,689
  • [BLT]
  • Member since:
    02-25-2014

the day of the great trials is finally upon, us, luck to all and to whomever makes the final five, i salute you!!!!

(this is gunna probably take more then a day to judge don't ya think ?

 

(The submission deadline is October 15 at 06:00 PST (October 15 13:00 UTC).

isnt that today? is my clock really that off TK???


Edited by Quazakaharet, 15 October 2014 - 04:43 PM.


TKoddaL33 #59 Posted 15 October 2014 - 04:37 PM

    Major

  • Beta Tester
  • 23775 battles
  • 3,526
  • Member since:
    07-01-2013
Tomorrow is the closing day. GL to all the participants. 

"SPEED IS THE ESSENCE OF WAR" - Sun Tzu

 

"Anti-social behavior is a trait of intelligence in a world full of conformists." - Nikola Telsa


Mana WGA #60 Posted 15 October 2014 - 08:53 PM

    Sergeant

  • Players
  • 44 battles
  • 128
  • Member since:
    07-18-2014
Contest is closed! Since it will take some time to read through the submissions I will be announcing winners tomorrow at 10am PT so keep an eye out! :great:




1 user(s) are reading this topic

0 members, 0 guests, 0 anonymous users